Category: Notas


mico-leao-1b

Mico-leão preto. Foto: arquivo IPÊ-Rolex

Falar do Instituto de Pesquisas Ecológicas é refletir sobre a mobilização, articulação e empreendedorismo da sociedade civil para o enfrentamento dos desafios contemporâneos da conservação ambiental com otimismo, persistência e inovação.

Mas vamos deixar que a própria Denise Pádua conte essa história de luz no caminho da natureza …

Corações, ideias e braços para proteger o mico-leão preto

Leia a Íntegra em O ECO

O Programa Integrado de Conservação do Mico-leão Preto serviu como uma escola que deu origem ao IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, uma ONG que completa agora em março sua maioridade – 21 anos de existência. São mais de 40 projetos sendo desenvolvidos em diversas regiões do Brasil, mas todos com um gostinho das lições aprendidas com o mico-leão preto.

O primeiro movimento para salvar a espécie da extinção começou com o projeto de doutorado de Claudio Padua, meu marido. Sua ideia era proteger o mico-leão preto através de estudos científicos que levassem à integração das populações que se achavam isoladas em fragmentos florestais, criados pelo desmatamento dos últimos 50 anos no oeste do estado de São Paulo, região conhecida como Pontal do Paranapanema. Claudio pensava que se conhecesse bem a espécie, como vive e se multiplica, cumpriria sua missão. Mas ele acabou indo além: a fragmentação do habitat levou-o a ousar e propor translocações de indivíduos e grupos de micos de um fragmento para outro, de modo a evitar consanguinidade.

Anúncios

Dia 18 de fevereiro, a ESCAS realizou duas defesas de seu Mestrado Profissional em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável, com alunas do sul da Bahia. Presentes na banca, a presidente do IPÊ, educadora ambiental e doutora em desenvolvimento sustentável Suzana Padua, o doutor em psicologia Zysman Neiman e a doutora em Ambiente e Sociedade Adriana Rabinovici.

Maria Conceição Morais defendeu o produto: Maria da Conceição Morais defendeu o produto: “O turismo cooperativo como instrumento para viabilização econômica e conservação das RPPNs no município de Ilhéus-BA. O trabalho mostra as dificuldades que as RPPNs enfrentam com sua manutenção, e o que tem sido feito no ecoturismo regional. Também propõe a possibilidade de uma parceria entre os atores locais como cooperativas, organizações de financiamento, instituições de capacitação e as RPPNs para fomentar o turismo cooperativo como instrumento de viabilização para a sustentabilidade econômica das reservas.

Já Ana Claudia Fandi defendeu o produto: “Modelo de apoio de ONGs transnacionais e os caminhos do ambientalismo brasileiro: o caso do Instituto de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia (IESB)”. O trabalho se propôs a refletir, por meio do estudo de caso do IESB, sobre a sustentabilidade organizacional de ONGs brasileiras, a partir de apoio de ONGs transnacionais. A metodologia utilizada consistiu em pesquisa exploratória-qualitativa, por meio de um único estudo de caso da ONG IESB, com a utilização de questionários, entrevistas e análise documental.

O Mestrado Profissional da ESCAS no sul da Bahia tem apoio da Fibria e parceria com o Instituto Arapyaú. www.escas.org.br

CRONOGRAMA DE DEFESAS

DATA/HORA ALUNO TÍTULO ORIENTADOR BANCA INTERNA BANCA EXTERNA SUPLENTE INTERNO  Convidado ou Suplente Externo

19/2/2013 às 09h00

Maria Conceição de Morais

O TURISMO COOPERATIVO COMO INSTRUMENTO PARA A VIABILIZAÇÃO ECONÔMICA E CONSERVAÇÃO DAS RPPNs NO MUNICÍPIO DE ILHÉUS-BA

Suzana Machado Padua

Zysman Neiman

Andrea Rabinovici

Cristiana Saddy Martins

Marlene Tabanez

19/2/2013 às 13:30

Ana Claudia Fandi

MODELO DE APOIO DE ORGANIZAÇÕES NÃO-GOVERNAMENTAIS TRANSNACIONAIS E OS CAMINHOS DO AMBIENTALISMO BRASILEIRO: O CASO DO INSTITUTO DE ESTUDOS SOCIOAMBIENTAIS DO SUL DA BAHIA (IESB)

Suzana Machado Padua

Zysman Neiman

Andrea Rabinovici

Angela Pellin

Marlene Tabanez

28/2/2013 ás 9:00

Reinaldo Martins Lemos

A EFICÁCIA DA APLICAÇÃO DA LEI DE CRIMES AMBIENTAIS PARA A PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE NO LITORAL SUL DA BAHIA

Alexandre Uezu

Claudio Benedito Valladares Padua

Maria José Zakia

Angela Pellin

Juliana Santilli

28/2/2013   às 13:30h

Aline Valéria Archangelo Salvador

MANUAL PRÁTICO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Claudio Benedito Valladares Padua

Juliana Santilli

Maria José Zakia

Suzana Machado Padua

Evandro Mateus Moretto

1/3/2013 às 9:30

Rones Flasgordes dos Santos Souza

AVALIAÇÃO DAS ESPÉCIES ARBÓREAS NATIVAS DA MATA ATLÂNTICA UTILIZADAS EM RESTAURAÇÃO FLORESTAL NO SUL DA BAHIA

Laury Cullen Jr

Alexandre Uezu

Jorge Chiapetti

Eduardo Humberto Ditt

Daniel Piotto

1/3/2013 às 13:30

Walter Lima de Sousa

DIAGNOSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL E PROPOSTAS DE AÇÕES PARA MANEJO AGROFLORESTAL DE LONGO PRAZO NAS COMUNIDADES QUE VIVEM NO ENTORNO DE ÀREAS DE PLANTAÇÕES DE EUCALIPTO NOS MUNICÍPIOS DE CONCEIÇÃO  DA BARRA E SÃO MATEUS NO NORTE DO ESPÍRITO SANTO.

Laury Cullen Jr

Eduardo Ditt

Paulo Kageyama

Suzana Machado Padua

Renata Evangelista

Caso queiram assistir a alguma delas, basta avisar para providenciarmos a quantidade adequada de cadeiras.

ECOINFRA
Licenciamento e Gestão Ambiental em Obras de Infraestrutura
12 de março de 2013 – Novotel Morumbi – São Paulo – SP

ImageProxy

Conheça os projetos com foco em licenciamento e
gestão ambiental que apresentaremos nesta edição:
*Para acessar a programação completa faça o download

simone nogueiraeneo palazzi marcelo arreguy mmx rederesíduo sanepar

ImageProxy (1)

“Um seminário deste porte desencadeia nos profissionais a reflexão de como devemos processar o licenciamento de um projeto, atenuando para a responsabilidade e segurança que nos é exigido”
N.M. Serpal Engenharia e Construção

Participação de grandes nomes do direito ambiental brasileiro. Estavam todos focados em oportunizar aos presentes discussões práticas com o objetivo de apoiar as empresas nesta difícil tarefa que é licenciar ambientalmente grandes empreendimentos de infraestrutura.”
A.S. Azevedo Sette Advogados

“Conferência composta por um quadro pessoal qualificado e de alto padrão”
E.S. Prefeitura Municipal de São Gonçalo

The Open Conservation Biology Journal

betham opemJanuary 22, 2013 – Dr. C Valladares-Padua

IPE Instituto de Pesquisas Ecologicas and Wildlife Trust Alliance

SHIN QI 13 Conjunto 8 Casa 5 Brasilia DF 71535-080 – Brazil

Dear Dr. Valladares-Padua,

This is a Call for Papers to invite you to submit research articles, letters and reviews to The Open Conservation Biology Journal. This is an Open Access online journal which publishes research articles, letters and reviews in all areas of conservation biology and biodiversity. Please visit the journal’s homepage and Instructions for Authors, for article submission, at the following website www.toallj01.com/toconsbj   or alternatively contact us by e-mail at info@toconsbj01.com for submission guidelines.

 Bentham OPEN is one of the leading international publishers for Open Access journals in various disciplines. Please refer to Bentham OPEN’s website at www.oaj-01.com/AllOpenTitles for a current list of publications.

The benefits of publishing in an open access journal as compared to traditional subscription journals are:

  • Your article will have the potential to obtain more citations.
  • You own the copyright to your published article.
  • Your article will be peer-reviewed and published very fast.
  • Your article can be read by a potentially much larger audience compared with traditional subscription journals.
  • Lower than average article processing fees with discounts to authors from developing countries.
  • Open Access journals are FREE to view, download and to print.
  • Members of Bentham OPEN are entitled to discounts on the Standard Open Access charges; details are available at www.oaj-01.com/membership

Open access journals are freely available online for immediate worldwide open access to the full text of published articles. There are no subscription fees for open access journals. The modest open access publication costs are usually covered by the author’s institution or research funds. Open access journals are no different from traditional subscription-based journals; they undergo the same peer-review and quality control as any other scholarly journal.

Thank you in advance for your consideration to submit an article to The Open Conservation Biology

Journal.

Any queries should be addressed to info@toconsbj01.com

We look forward to hearing from you soon.

With kind regards,

Yours sincerely,

Editorial Manager

Thank you in advance for your consideration to submit an article to The Open Conservation Biology Journal.

Any queries should be addressed to info@toconsbj01.com

We look forward to hearing from you soon. With kind regards,

Yours sincerely,

Editorial Manager

science_without-bordersA universidade de Arhus e o grupo de Eco-informatica e Biodiversidade estão de portas abertas para receber estudantes de doutorado integral ou sanduíche brasileiros. Favor encaminhar para os possíveis interessados os sites abaixo com informações especificas sobre como aplicar para o o Ciência Sem Fronteiras para Universidades Dinamarquesas.

http://www.swbdenmark.dk/why-denmark/contacts

http://www.swbdenmark.dk/

Thaise Emilio
Ecoinformatics & Biodiversity Group
Department of Bioscience, Aarhus University

Nova Turma de Embaixadores Choice

Nova Turma de Embaixadores Choice

Oportunidade!

image001

Informações e Inscrições AQUI